quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

O Amor é terno


Desejo. Deleite. Trama...
Elevações em fendas.

Sexo. Sexo.
Quiçá seja amor.



Caminho dentro de ti,

Vou e volto.

Suado. Languido. Lascivo.


Fundem-se os corpos.

E palavras.

Falo sem volta. Finda-lhe o ato.


Mas não vivo só, de fato.

Eu te sinto.

Dentro e fora de mim.


Hoje e sempre.

Um comentário:

Claudia disse...

É terna... É impar sua forma de escrever e traduzir emoções.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails