quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Em Resposta à Almeida Garrett

TE AMO, SIM!

Amo-te do fundo de minha alma.
E o meu fogo acalma,
e tua paz reina.
Ah, sim! Te amo inteira!

Amo-te, e te amarei
por toda minha vida.
E te trago comigo
pra que faça sentido.
Sim, te amo como um castigo!

Amo-te e te quero
em corpo, alma, e sangue.
Enquanto o tesão devora
e o coração dispara.
Ah! Te amo e é agora!

Amo-te. E te venero.
Em tua perdição sagrada
e teu encanto sereno.
Te amo, sim! Suave veneno!

Sobre infâmias e despeitos,
entre medos e espantos,
com todos os meus defeitos,
Mil vezes repito:
Sim, sim, sim!
Eu te amo.

Um comentário:

Julieta Garcia disse...

Bonito. Ei, excelente seu comentário em meu blog! Muito obrigada. Beijos e bom ano :)

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails