quinta-feira, 18 de novembro de 2010

FIM



É pá
que lavra a palavra.

Corrosão das cores.

São dores
que não dormem.

É dó do homem
que não chora em mim.

Triste é o fim.

2 comentários:

Vanessa disse...

Todo fim é triste. Mas mais bonito, é o recomeço que inevitavelmente nos trazem as partidas.

Bjo

Kleitman Castro disse...

Aí vem o peso e o dilema do primeiro passo (de novo um recomeço...)
;~]

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails