terça-feira, 12 de junho de 2012

SAUDADE



É se recusar a achar a porta
ao entrar no labirinto
do presente e seguir em frente.
É remoer o já moído,
Ressecado passado e batido.
É regar desesperanças,
Pedaços e desperdícios.
É tatear o destino,
E tentado pelo limiar,
Findar o infinito.

2 comentários:

Lis disse...

Oi, novo amigo, estou adorando seu blog...beijos... Lis

Kleitman Castro disse...

Seja benvinda! ;~]

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails